Até o Último Homem

Toda a trama é baseada em fatos reais e acontece em torno de Desmond T. Doss (Andrew Garfield) um garoto adventista que resolve servir ao seu país na Segunda Guerra Mundial. Ao entrar para o exército americano ele é hostilizado pelos companheiros e comandantes que não entendem suas convicções religiosas, seu lado pacífico e não aceitam o fato que Doss quer ir para a guerra sem nunca encostar numa arma.

Boa parte do filme acontece no quartel onde ele sofre diversas punições por não querer usar armamento, mas depois de algum tempo os oficiais responsáveis o autorizam a ir para a guerra. Seu objetivo como combatente é salvar o maior número de vidas possível e de maneira impressionante, na colina Hacksaw, ele consegue salvar mais de 75 vidas.

O filme não foge do clássico drama de superação onde personagem principal sofre pelas suas convicções e depois consegue superar e provar a todos o seu potencial heroico, mas mesmo assim, a direção de Mel Gibson não deixa a desejar e realça os contrastes de guerra e paz em vários momentos. Até o Último Homem é um filme para se emocionar, torcer e vibrar por seus personagens.

Quiosque RIBA – Barra da Tijuca

Tive o prazer de sair do trabalho e fazer um mini happy hour no RIBA (Av. do Pepê, em frente à Olegário Maciel), um quiosque com cara de restaurante na praia do Pepê, sabe aquele lugar mega legal com um clima pós praia, bem a cara do Rio? Pois é, lá é assim!

A decoração é bem legal com mesas e bancos de madeira e guarda-sóis. Além disso, haviam pequenos booths de mesas baixas, algumas mesas altas e um bar, em resumo, tem lugar pra todo mundo e pra todos os gostos.
O cardápio é variado com diversas opções de entradas, sanduíches, pratos, saladas e uma boas carta de drinks. Eu escolhi uma água de coco de 1L (R$ 24) e um sanduíche de filet de costela com queijo gouda no pão francês (R$ 28) e apesar de ser meio carinho super vale a pena, a carne estava no ponto, o pão macio e crocante e o queijo derretido, fora a água de cocô estupidamente gelada e doce.

Fui com uma amiga e tivemos um  ótimo momento, fomos muito bem atendidas, adoramos o som ambiente com músicas animadas e sucessos pop de várias épocas, o clima praiano e super relaxado, enfim, só tive experiências positivas e óbvio que super recomendo! 😉
Você já foi conhece? Onde você gosta de fazer Happy Hour? Me conta nos cometários!

Blocos Pré Carnaval

Desde que começou fevereiro já é Carnaval no Rio. Festas, fantasias e muita purpurina invadiram as ruas da cidade e todos estão procurando as tendências carnavalescas para esse ano, já dei meu palpite aqui.
Mas a verdade é que já tem muito bloquinho desfilando e esse final de semana não será diferente, por isso resolvi destacar alguns que me chamaram a atenção. Que tal colocar o folião pra fora e aproveitar os blocos de Pré Carnaval?

Ensaios Monobloco (PAGO)

Uh Monobloco! Um dos blocos mais conhecidos da cidade faz seus ensaios na Fundição Progresso (R. dos Arcos, 24 – Lapa) e confesso que é um dos meus favoritos. Dia 17/02 (sexta-feira) às 22:00 tem show deles.
Entrada: de R$50 a R$160, sendo:
1°Lote – meia entrada: R$ 50 / 1º lote – inteira: R$100
2°Lote – meia entrada: R$ 60 / 2º lote – inteira: R$120
3°Lote – meia entrada: R$ 70 / 3º lote – inteira: R$140
4°Lote – meia entrada: R$ 80 / 4º lote – inteira: R$160

Bloco Simpatia É Quase Amor

Um dos blocos mais tradicionais do Rio, o SIMPA trará as cores amarelo e roxo para as ruas de Ipanema. A concentração é na Praça General Osório às 16:00 do dia 18/02.

Bloco se Não Quiser Me Dar Me Empresta – Ê Saudade

O Ê saudade começou ano passado e foi um super sucesso. Ele toca muitos axés antigos ou como eles definem “axé retrô” e tiram a galera do chão, minha presença é certa esse ano 😉
A concentração será na praia de Ipanema, no posto 8 às 10:00 no domingo dia 19/02.

Bloco Chora Me Liga

O ritmo sertanejo invadiu o Brasil e vai novamente invadir o carnaval carioca. O bloco promete tocar grandes sucessos desse estilo e fazer todo mundo curtir. A concentração é às 7:30 da manhã em frente ao Forte de Copacabana no domingo dia 19/02.

Bloco Fogo e Paixão

O Bloco Fogo e Paixão é conhecido por tocar músicas bregas, mas brega Wando e não brega Esquenta… terá a concentração no Largo São Francisco de Paula às 9:30 no dia 19/02 e promete muita alegria e diversão.

Bloco da Preta

Preta Gil trás todo astral da Bahia para as ruas cariocas e promete mais uma vez arrastar os foliões pelo Centro do Rio. Concentração na Rua Primeiro de Março, entre Rua Buenos Aires e Rua do Rosário, Centro às 12:00 no dia 19/02.

Essas são minhas sugestões para esse final de semana pré carnaval. E você, vai em algum bloco? Me conta qual nos comentários!

A Chegada

Não esperava encontrar um filme de ficção científica sem guerras intergaláticas, sem explosões e muito menos tão focado na humanidade, ainda mais dirigido por Denis Villeneuve super conhecido por seus suspenses, mas “A Chegada” é fascinante de diversas maneiras.

A história começa quando em 12 pontos distintos do planeta surgem naves espaciais instaurando o medo e o pânico em muitas pessoas. O governo de cada país tenta entrar em contato com esses seres para descobrir a resposta da pergunta: “O que vocês querem?”. Nisso o governo americano coloca a especialista em línguas Louise (Amy Adams) e o matemático teórico Ian (Jeremy Renner)  para trabalharem juntos, conseguirem se comunicar com os alienígenas e descobrirem o motivo deles na Terra.

Louise é uma mulher sem treinamento militar e sem preparo psicológico para encarar o problema que vê a frente, talvez seja por isso que nos aproximamos tanto dela. Ao ter que se comunicar com uma espécie de outra planeta ela nos surpreende por quebrar protocolos e muitas vezes agir por impulso mesmo sentindo medo, estando com receio e de vez em quando encantada com as possibilidades na sua frente.

Conforme o filme passa a relação de Louise com os extraterrestres se estreita e a cada momento a história não-linear vai se encaixando por mais improvável que tudo possa parecer. Assim que tudo se ajeita o espectador percebe o quanto a história fala das relações interpessoais, do que é ser humano e de todas as dificuldades que enfrentamos diariamente e eu me surpreendi ao encontrar questões tão profundas em um filme de ficção científica. É um roteiro rico, intrigante e bem estruturado, um filme com fotografia e detalhes visuais incríveis e a atuação da Amy Adams está de tirar o fôlego. Super recomendo!

Esse é mais um filme da #MissãoOscar2017, assim que possível volto com mais um indicado na categoria de melhor filme.